sexta-feira, 17 de junho de 2016

# Cenas dramáticas para uma tarde cinzenta: O Atraso do Ator.


Um ator chegou atrasado ao espetáculo em que figurava como protagonista. Entrou correndo debaixo do refletor aceso que marcava o foco da cena em que ele deveria estar há pelo menos trinta minutos, quando aquele mesmo foco marcou o chão do palco sem que o referido ator lá estivesse. A plateia estava lotada. A despeito do atraso, ninguém havia arredado o pé dali. Controlando a respiração que ainda ofegava, o ator, bastante temoroso, deu início ao seu texto. Mas interrompeu-se lá pelo meio, incapaz de prosseguir. Abandonada a personagem, dirigiu-se olho no olho aos espectadores da plateia: "vocês não vão dizer nada?". E ninguém disse nada. "Nenhuma vaia?". E ninguém vaiou. Indignado, saiu do palco para não mais retornar. A plateia demorou para produzir os primeiros burburinhos. Havia dúvidas se aquilo fazia parte do espetáculo ou não. Demorou ainda mais para o primeiro espectador decidir levantar-se e ir embora. O segundo espectador acaba de se levantar. E o terceiro agora. E o quarto... Aos poucos, a sala vai se esvaziando. Provavelmente estará completamente vazia na ocasião em que o ator já estiver em sua casa, de gorro na cabeça, prestes a desligar a luz de cabeceira para dormir e se recuperar para o espetáculo do dia seguinte. Com sorte, imaginamos nós, ele não cometerá o erro de atrasar-se novamente. A conferir.


...



...

Nenhum comentário:

Postar um comentário